Em aula pública para comunidade escolar de Lajeado, De Martini critica discurso da crise e aponta alternativa para equilíbrio financeiro do Estado

  • 1
  • 1
  • 1

 

A convite do 8º Núcleo do Cpers Sindicato, o presidente do Afocefe, Carlos De Martini Duarte, ministrou nesta sexta-feira, 06, aula pública para a  comunidade escolar de Lajeado, no auditório do Colégio Estadual Presidente Castelo Branco. 

A renegociação da dívida do Estado, a crise e suas consequências foi abordado no encontro. De Martini defendeu o reforço da fiscalização para o aumento de arrecadação estadual, ao invés de medidas como elevação de alíquotas, venda de patrimônio do Estado, precarização de serviços públicos e penalização dos servidores.  Alertou para os bilhões que deixam de ingressar nos cofres públicos devido a sonegação, o contrabando e os benefícios fiscais, concedidos sem transparência.

‘’Enquanto a educação pública está precarizada, com falta de investimento nas escolas e salários dos professores parcelados,  sob a justificativa de falta de recursos, o Estado deixa de arrecadar R$ 7,8 bilhões ao ano com a sonegação de ICMS e concede R$ 9 bilhões anuais em benefícios fiscais.   Dados da Fecomércio  apontam que em 2016, circularam no Rio Grande do Sul R$ 51,3 bilhões em produtos contrabandeados. Se apenas 50% do que é sonegado fosse recuperado, teríamos as contas equilibradas’’, alertou.

 

 

 

Tweet